28/10/11

NOVE E MEIA - 1ª DIÁRIA/TARDE e NOITE – “Uma busca por vingança"






Embora ainda tivéssemos uma cena e uma sequência inteira do curta-metragem Nove e Meia para filmar ainda na 1ª diária, a tarde de sábado seguiu sem atropelos. Entre o término da cena no Fórum Central, um almoço bacanão no Partenon Grill e a chegada à uma das principais locações do filme, trocamos quase o elenco todo pela companhia da Tati e da Desirée, nossas assistentes de produção, que nos dariam um auxílio inestimável na logística do projeto, ao lado da Fabi e da 1ª dama do filme Rose.

A tarde de sábado se resumiu exatamente ao título proposto para esta narrativa: uma busca. No local que selou o destino do nosso protagonista, Rafael Tombini espreita. Com um olho no relógio e o outro na avenida, o Homem busca ansioso pelo objeto de sua vingança. Os minutos lhe parecem horas e estas tornam-se dias, enquanto a câmera dança no steady e a tudo captura. Atrás dela, uma galera observa atenta o monitor e a atuação "multifeições" do Rafa; variações pedidas por um diretor alucinado, com mil e duas idéias e opções de montagem do material ("posso montar uns cinco filmes com cinco protagonistas diferentes" foi uma das frases que escutei do Filipe Ferreira neste dia). Promissor, hein?

Enquanto o Rafael mancava de um lado para o outro, Filipe "Babys" König e Álvaro Zandoná aproveitavam um momento de folga para simular um "pardal" com o boom e fazer os carros da Loureiro da Silva diminuírem a velocidade para não levarem uma multa. É impressionante que, mesmo sem uniforme e com aquela cara de cidadão respeitável do Babys, os veículos realmente reduziam. Quem tem * tem medo, já dizia o poeta.

Nesta locação, tivemos também o primeiro contato com o platô na Câmara Municipal de Porto Alegre, mais precisamente com o camarim do Teatro Glênio Peres (que a Denise e as arteiras adoraram), que nos foi cedido com toda a infraestrutura pela Casa, intermediado pelo coordenador do teatro, Rafael Baião (do qual falarei mais em texto futuro), que acompanhou de perto as filmagens. Neste camarim, aproveitamos para aprontar o Rafael tanto para a sequência da busca, quanto para a cena seguinte (na qual dividiria a tela com Hérlon Höltz, o primeiro ator de verdade a trabalhar em um curta-metragem da Arquivo Morto, o longínquo e lendário João Ninguém).






E lá vamos nós para a famigerada escadaria da João Manoel, um local tão emblemático que desbancou uma locação concorrente assim que batemos os olhos nele. Encrustada em um lugar escondido no coração de Porto Alegre, a escadaria - por si só - renderia um curta só dela. Um ambiente belo e canhestro ao mesmo tempo, que espelha em sua arquitetura o requinte de tempos antigos e denuncia, em suas pichações, a anarquia e a inquietação dos dias atuais. Tão ambígua quanto este local foi a cena rodada lá: após fazer uma encomenda (em uma cena a ser rodada no dia seguinte), nosso protagonista recebe seu instrumento de vingança de um taciturno Vlamir (Höltz), que alerta para o perigo iminente de lidar com armas de fogo (Moisés Fraga, nosso consultor, nos encontrou por lá para nos assessorar no assunto).



Tão rápido quanto podia ser a transação entre os personagens foram as filmagens neste local, já que a luz natural ia caindo vertiginosamente. No alto da escadaria, Steinmetz e Álvaro faziam a mão de barrar os cidadãos que queriam passar pelo set durante a cena (imagino que os dois fizeram o esquema de "tira bom, tira ruim"). Já na parte de baixo, contamos com o apoio do 9º Batalhão da Brigada Militar (que já havia nos auxiliado nas filmagens de Os Batedores), que teve a grata tarefa de espantar alguns desajustados que faziam questão de aparecer ao fundo.



Com quase duas horas de cronograma adiantado (milagre, milagre), findamos a primeira diária de Nove e Meia com aquela salva de palmas. Os remanescentes seguiram para a zona norte para degustar de uma deliciosa paella rancheira oferecida à equipe e elenco do filme pelo Leco Motta, gerente da Proloja e Chef nas horas vagas.



Uma excelente maneira de fechar uma diária, né não?

Nenhum comentário: